ASA busca segunda vitória consecutiva para sair da Zona de Rebaixamento

  • Redação
  • 10/08/2012 06:40
  • Esporte
Ascom ASA / Click Arapiraca
ASA 3 x 2 Guarani-SP

Um duelo com cara de decisão. Concorrentes diretos na parte debaixo da tabela, ASA e Guarani se enfrentam, nesta sexta-feira, às 21 horas, no Estádio Coaracy da Matta, em Arapiraca, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Uma vitória tira o time alagoano da degola e mantém o Bugre próximo aos últimos.

Embora não tenha um grande aproveitamento em casa – apenas 47% -, o Alvinegro vem de uma importante vitória em seus domínios. Na rodada passada, bateu o América-MG, por 3 a 2, e respirou aliviado, chegando aos 14 pontos, na 17ª posição. Um a menos que o Bragantino, que já atuou na rodada.

Já o Bugre tentará por um fim no tabu de vitórias fora de casa. O time alviverde não vence longe de seus domínios há mais de quatro meses. A última foi no dia 1º de abril, quando bateu o Catanduvense, por 2 a 1, pela 17ª rodada do Paulistão.

Desde então, o time de Vadão fez 12 jogos, com cinco empates e sete derrotas. Ainda que não tenham engrenado na Série B, os campineiros estão motivados pela vitória suada sobre o Guaratinguetá, por 2 a 1, que o colocou na 14ª posição, com 18 pontos.

O confronto também é tratado como uma verdadeira decisão no Guarani por outro motivo. Para atingir a meta inicial de 30 pontos no 1º turno, o Bugre precisará vencer seus últimos quatro jogos, a começar pelo duelo em Arapiraca.

Uma vitória sobre o ASA colocaria o time campineiro em boas condições de atingir a meta. Isso porque, na sequência, Guarani terá pela frente dois jogos em seus domínios contra Avaí e CRB. Se fizer a lição de casa, teria de bater o São Caetano, no ABC paulista, pela última rodada do turno.

“Se a gente conseguir estes 30 pontos no turno, vamos ter a chance de se recuperar no returno para brigar pelo acesso. Além disso, conquistando essas quatro vitórias, vamos afastar a situação incômoda em que nos encontrávamos”, afirmou.

O técnico Nêdo Xavier sabe que uma vitória tira o ASA da zona de rebaixamento, pelo menos de forma provisória. Por isso, ele manterá praticamente a mesma formação que venceu a última partida. O treinador considera este duelo como um jogo se seis pontos e que pode ser um divisor de águas.

"Em caso de vitória, a gente ultrapassa o Bragantino, sai da zona de rebaixamento, fica apenas um ponto atrás do próprio Guarani e ainda encosta em outros times. Tanto dentro como fora de casa temos a mesma postura, adotando apenas algumas variações de acordo com as circunstâncias de cada partida", destacou.

Para essa partida, o treinador não pretende realizar nenhuma mudança nos 11 titulares, já que ele continuará sem poder contar com o volante Jorginho, que ainda se recupera de uma torção no tornozelo direito e ainda não foi liberado pelo departamento médico.

Os problemas de contusão do Guarani parecem não ter fim na Série B. Nesta semana, o técnico Vadão ganhou mais dois problemas. O lateral-esquerdo Bruno Recife sentiu uma lesão muscular e nem viajou. Enquanto isso, o zagueiro Neto ficará afastado por cerca de 40 dias devido uma lesão no joelho.

Com isso, o departamento médico do Bugre passa a contar com dez jogadores. Os outros são o lateral-direito Oziel, o volante Wellington Monteiro, os meias Danilo Sacramento, Renato Ribeiro, Fabrício e Fumagalli e os atacantes Thiaguinho e Bruno Mendes.

O alto número de contundidos gera piadas dentro do próprio elenco. “Eu procuro nem entrar naquele DM (departamento médico). A gente sente falta dos caras que estão ali dentro do campo, mas aquele lugar tem um imã. Você tem que passar longe”, brincou o goleiro Emerson.

Além dos afastados por contusão, há também o caso do zagueiro Fernando. Vadão optou por poupá-lo neste duelo contra o ASA. “Achamos melhor deixá-lo em Campinas aprimorando a parte física para estar bem no próximo jogo”, afirmou o treinador.