Prefeitura prossegue com campanha de vacinação de idosos

  • teresa
  • 04/05/2009 15:56
  • Saúde
A Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da Coordenação do Programa Nacional de Imunização (PNI) do município, prossegue até o dia 8 de maio com a vacinação contra a gripe para idosos acima de 60 anos. A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza começou no dia 25 de abril.

O secretário municipal de Saúde, Francisco Lins, reforçou a necessidade de os idosos tomarem a vacina. “A Influenza (popularmente conhecida como gripe), é uma das principais causas de complicações da saúde em populações na faixa da terceira idade em todo o mundo. A orientação é prevenir-se contra a gripe, evitando complicações como a pneumonia. A vacinação é de fundamental importância para os idosos”, lembrou Lins.

Também conhecida como gripe, a influenza é uma infecção do sistema respiratório cuja principal complicação é a pneumonia, responsável por um grande número de internações hospitalares no País. A doença inicia-se com febre alta, em geral acima de 38ºC, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca. A febre é o principal sintoma e dura em torno de três dias.

“O objetivo maior é atingir a meta com idosos acima dos 60 anos, garantindo-lhes a imunização contra o vírus da gripe. Vale lembrar que a vacina é gratuita”, afirmou a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no município, Juliana Cavalcante.

CAMPANHA

Realizada desde 1999 pelo Ministério da Saúde (MS), a campanha de vacinação de idosos tem como objetivo proteger a população, acima dos 60 anos de idade, de possíveis complicações causadas pela gripe, uma vez que nessa faixa etária o sistema imunológico se mostra mais vulnerável a esse tipo de doenças, podendo evoluir para quadros de pneumonia, levando à internação e até à morte.

O Brasil é um dos poucos países a oferecer a vacina gratuitamente, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e, segundo o MS, a imunização anual pode evitar cerca de 40 mil internações, reduzindo consideravelmente o número de mortes nessa idade. O Ministério recomenda, ainda, que em qualquer suspeita, o paciente procure imediatamente orientação médica.