Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A Prefeitura de Palmeira dos Índios realizará na quinta-feira (19), às 9h, no auditório da Escola Estadual Humberto Mendes, uma audiência pública para discutir e buscar soluções para a ação judicial que a Ferrovia Transnordestina move contra, aproximadamente, 300 famílias que vivem no entorno da linha de trem da cidade, no trecho entre os bairros de Vila Nova e Vila Maria, nas proximidades do Viaduto. A Ferrovia pede a reintegração das áreas que pertenceriam à empresa e que estão, em parte, ocupadas por moradores e empresários.

Ontem (9), o prefeito Júlio Cezar se reuniu com o controlador-geral do município Klenaldo Oliveira e o advogado Carlos Lessa, que faz a defesa de algumas famílias que possuem imóveis na Vila Maria. Eles formam uma frente de trabalho no sentido de buscar uma saída para reverter a ação e tranquilizar os donos de imóveis, que temem ver o patrimônio demolido. Já nesta terça-feira (10), o controlador e o advogado foram à Defensoria Pública da União (DPU), na cidade de Arapiraca, verificar o andamento do processo, que ainda cabe recurso.

De acordo com o prefeito Júlio, o município tem o papel de mediar o impasse entre a Ferrovia e os moradores e empresários do local. “A prefeitura vai realizar a audiência pública, cadastrar todas as famílias das áreas e realizar registro fotográfico, pois nos sensibilizamos e estamos muito preocupados com essa situação, que envolve a Ferrovia e as famílias que têm casa ou negócios nesses locais. O município estima que pelo menos 300 imóveis serão atingidos, entre escolas, negócios e residências.  Por isso, a Procuradoria de Palmeira e a defesa das famílias unem forças para que possamos fazer com que essa situação seja revertida. Todos que quiserem e puderem somar forças conosco serão bem-vindos, pois toda ajuda será necessária. Pedimos a participação de todos na audiência pública do dia 19 de agosto”, destacou o prefeito Júlio Cezar.