Alterações na poupança não causarão prejuízos aos investidores, garante ministro

  • carlinhos
  • 02/05/2009 08:10
  • Negócios

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, disse nesta quinta (30), após reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), que as mudanças na caderneta de poupança não trarão prejuízos aos poupadores.

O ministro também garantiu que não haverá anúncios de surpresa sobre as alterações.
“Qualquer mudança que seja feita no governo do presidente Lula vai ser de forma tempestiva. Vai ser feito com divulgação prévia e não vai ser da noite para o dia.

 E não vamos prejudicar os poupadores”, disse Bernardo.

O ministro negou ainda que o debate sobre as mudanças nas cadernetas de poupança seja “ideológico” no momento. Ele defendeu que as discussões sobre as alterações devem ser cuidadosos e sobretudo preventivo.

“Não queremos que apareça aqui uma pessoa como George Soros, que tem muito dinheiro, e ele já falou que é um especulador, para depositar US$ 15 milhões na poupança e achar que tem a mesma garantia do seu Antônio e dona Maria, que tem que ser protegido e vão continuar.”

Bernardo afirmou ainda que não se deve cair no que ele chamou de “propaganda mau-caráter na televisão", que dizia que o governo vai mexer na poupança, numa referência a propaganda partidária exibida pelo PPS.