Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A norte-americana Rachel Palma, 42, chegou ao hospital, em Nova York, com suspeita de tumor cerebral. Ela estava esquecendo palavras, soltava objetos sem querer e ligava para parentes que já tinham morrido. Segundo o site norte-americano Live Science, ela fez uma ressonância magnética e os neurocirurgiões confirmaram que podia se tratar de um tumor cerebral.

"A boa notícia é que eu não tenho câncer", afirmou Rachel à ABC News.

Rachel foi submetida a uma cirurgia. Ao abrir seu crânio, os médicos perceberam que não se tratava de um tumor, mas sim de um verme. De acordo com o site, ela foi diagnosticada com uma neurocisticercose, doença parasitária que ocorre devido à ingestão de ovos de tênia em carne de porco ou boi malcozidas contaminada.

Rachel diz não saber como o parasita pode ter chegado a seu cérebro, pois afirmou não se lembrar de ter comido carne mal passada.

Quando esses ovos eclodem, as larvas podem transitar pelo corpo e se alojarem em vários órgãos, como cérebro, olhos e músculos. Após esse alojamento, os vermes formam cistos no local.

De acordo com o neurocirurgião Jonathan Rasoul, que tratou o caso, após a remoção do cisto parasitário, não foram necessárias mais intervenções e tratamentos. Ela já estava curada, conforme divulgado no Live Science. 

"Parei de fazer perguntas e comecei a comemorar e aproveitar ao máximo a vida", disse ela à ABC News.