Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O prefeito Júlio Cezar se reuniu nesta quinta-feira (4), no auditório da Escola Municipal Dr. Gerson Jatobá, com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), representantes da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal), além de motoristas de vans que fazem a linha Palmeira-Arapiraca-Palmeira. Na pauta da reunião, foi discutida a situação do transporte alternativo e dos motoristas e cobradores, a maioria sem cadastro.

De acordo com o presidente da Arsal Lailson Gomes, a competência de fiscalizar linhas e pontos do transporte é da Arsal, de acordo com a lei. “O que propomos é fazer um convênio entre a SMTT de Palmeira e a Arsal, para que possamos caminhar juntos. A Arsal está aberta a qualquer questionamento e ao diálogo, para que a situação da linha Palmeira-Arapiraca seja resolvida”, garantiu Lailson Gomes.

O superintendente da SMTT de Palmeira Jaime Farias explicou a situação do transporte que faz a linha Palmeira-Arapiraca, que circula sem controle. “Além de não termos esse controle, o trânsito ainda fica bagunçado. São, em média, 50 vans que fazem esse tipo de transporte, sem que saibamos quem são os motoristas que levam os nossos passageiros daqui pra lá e retornam para cá. Precisamos saber quem são esses motoristas e queremos agradecer a quem se dispôs a comparecer à reunião, para que possamos recadastrar todos e regularizar a situação”, disse Jaime Farias.

O prefeito Júlio Cezar se dispôs a ajudar os motoristas que circulam entre Palmeira e Arapiraca. “Sabemos o quanto é difícil transportar passageiros, pois tem a vida do motorista, que é colocada em risco, pois não sabe quem vai entrar no seu carro. Tem os custos com peças, parcela do carro, manutenção e outras despesas. Estamos à disposição para ajudar, mas peço à Arsal que não permita que os fiscais façam extorsão aos motoristas. Se tantas taxas e impostos já são pagos, não podemos permitir que ninguém possa extorquir dinheiro de quem já vive sacrificado. Daqui, sairá uma comissão para Maceió, na próxima semana, para fechar essas questões, além do valor de taxas pagas pelos motoristas”, afirmou o prefeito.