Salários do Flamengo continuarão atrasados, diz dirigente

  • 18/04/2009 05:26
  • Esporte

O repórter Fernando Caetano, da ESPN Brasil, conversou com o vice-presidente de futebol do Flamengo, Kleber Leite. O dirigente foi receptivo às idéias defendidas por Leonardo, que em entrevista à repórter Patrícia Lopes na quinta-feira defendeu a abertura do clube no mercado, para que possa ser vendido e assim solucionar sua velha crise financeira.

Seria mais ou menos como uma empresa que faz o chamado "IPO", e se lança na Bolsa de Valores. "Caminhamos na mesma direção", disse o cartola da Gávea, ressaltando que em alguns aspectos pensa diferente do ex-lateral-esquerdo e atual dirigente do Milan, cujo dono é Silvio Berlusconi, atual primeiro ministro da Itália.

Kleber admitiu que os salários estão atrasados há mais de um mês. "Teremos de conviver com isso durante este ano", alertou. Enquanto não fecha com um novo patrocinador para as camisas, evidentemente a solução do problema, mesmo que parcial, segue complicada.

 A idéia de Leonardo é algo razoável, mas esbarra no estatuto do clube, que precisaria ser reformulado, de maneira que, separado da parte social e das demais modalidades esportivas, o futebol possa andar sozinho. E ser adquirido por investidor(es).

O modelo não é comum por aqui, mas além do Milan, outros times poderosos da Europa têm donos, especialmente os ingleses, que detêm a hegemonia da bola no Velho Continente. Não é uma possibilidade que clubes à beira da falência como o Flamengo tenham condições de rechaçar