Comprovante de vacinação e protocolos sanitários: como o segmento de eventos está se preparando para a retomada

  • Maria Luiza e Rebecca Moura*
  • 10/10/2021 07:55
  • Maceió
Foto: Cortesia
Sue Chamusca
Sue Chamusca

Aos poucos, os eventos estão retornando em Alagoas. O governador Renan Filho autorizou que os eventos retornem com 50% da capacidade, mas as pessoas devem estar com o ciclo da vacina contra a covid-19 completo ou com teste da covid-19 negativo. O Cada Minuto conversou com os produtores de eventos para saber como eles estão se preparando para essa volta.

A produtora Sue Chamusca, que possui uma empresa especializada em produções artístico-culturais e eventos, conta que o retorno com maior capacidade de público será feito com todo cuidado e respeitando os protocolos sanitários.

“Entendemos que ainda não é o momento para relaxar. Devemos estar atentas, trabalhar com segurança e garantir segurança para equipes, público e artistas”, afirma.

Ela acredita que o processo deve sempre acompanhar as orientações de especialistas em pandemia e que esse aumento gradativo de público é interessante.

No entanto, Sue explica que, em determinados casos, o limite a ser observado não é o suficiente para fechar a conta de alguns eventos. “Especialmente se forem eventos nacionais, onde a produção local tem que assumir despesas como compra de passagens aéreas, alimentação, hospedagem, excesso de bagagem das equipes”.

Para a produtora, é necessário tentar observar a obediência dos protocolos vigentes e ponderar as despesas de cada produção.

“Falo isso porque o nosso segmento com certeza foi um dos mais afetados pela pandemia. Amargamos prejuízos imensos e, como empresa que produz cultura, temos muitas demandas orçamentárias que necessitam ser atendidas”, destaca.

Com relação à estimativa de empregos gerados pelos eventos organizados por sua empresa, Chamusca avalia que varia de acordo com o local, mas pode chegar até 150 pessoas por evento. Porém, inicialmente, irá priorizar eventos de menor porte, onde é possível garantir maior segurança.

“Nas nossas produções em teatro contratamos em média 30 a 35 pessoas, entre técnicos, segurança, receptivo, bilheteiros, produtores executivos, assessoria de imprensa, designer gráfico, motoristas”, disse.

“Quando fazemos eventos maiores, no Ginásio do Sesi por exemplo, esse número sobe para 150 pessoas, mas eventos maiores não estão nos nossos planos até o final do ano. Optamos por trabalhar em teatro, onde os protocolos podem ser seguidos, com controle”, completa a produtora.

Dentre as medidas de segurança que serão tomadas, ela diz que, além das exigências das autoridades sanitárias, irá acrescentar medidas restritivas ao consumo de bebidas alcoólicas e alimentos, em locais fechados e climatizados.

“Para espetáculos em teatro liberaremos o consumo de água, levada pelo público, exigiremos a vacinação e o uso de máscaras durante todo o evento”, finaliza Chamusca.

Segmento mais prejudicado

A Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) e a Federação das Associações Comerciais do Estado de Alagoas (FederAlagoas), definiu que a liberação dos eventos no estado acontecerá em três etapas: com  50% do público em outubro; 80% do público a partir de novembro; 100% do público em dezembro.

Foto: Cortesia

A diretora regional da Abrape, Paula Sarmento, pontua que o segmento de eventos é o mais prejudicado desde a decretação de emergência sanitária global causada pela Covid-19.

“Esse avanço foi uma conquista do setor como um todo para que aconteça a retomada dos eventos, que de certa maneira é o setor mais prejudicado com a pandemia de covid-19, estando há 18 meses sem atividade”, observa.

Sarmento afirma que os eventos esperam receber o público alagoano com a confirmação da primeira e segunda dose da vacina contra a covid-19, ou a apresentação do PCR-RT,  um exame que atua detectando o material genético do vírus. “Essa é a melhor saída para que tudo aconteça bem, então nós vamos exigir a comprovação do cartão de vacina para que as pessoas possam estar adentrando nesses espaços na realização dos eventos”.

Após o segmento de eventos ser o primeiro a cancelar sua agenda de atividades desde a decretação de emergência sanitária global causada pelo vírus, o setor comemora a retomada e volta de faturamento.

“Sem dúvida alguma é uma alegria, uma felicidade pro setor, nós fomos os últimos a voltar e o setor que mais sofreu. Imagine que várias empresas, infelizmente, não conseguiram sobreviver a um período tão longo de falta de faturamento e produção. Esses locais infelizmente fecharam, mas os que permanecem recebem com muita alegria essa retomada em função da grande cadeia produtiva que é o setor de eventos”, comemora.

Para a diretora regional da Abrape, os organizadores de eventos sabem que quanto mais cuidado houver nesse retorno, maior a possibilidade de uma permanência na realização dos meses seguintes. Ela afirma que o setor está atento à comprovação da vacina, medidas de segurança, uso de máscara de proteção e limpeza e desinfecção frequentes dos ambientes de maior circulação de pessoas.

“Precisamos voltar a trabalhar e a ser produtivos, gerar emprego e renda para uma atividade que realmente emprega muitas pessoas, tanto diretamente como indiretamente, então é uma felicidade que não cabe. Acho que estamos tão eufóricos com tudo isso, que nós teremos a verdadeira vontade de colaborar com essa retomada”, explica.

Já o Réveillon Celebration se prepara para o retorno que marcará o 18° ano de existência da festa. O evento será realizado no mesmo local, com palco 360 graus e lounges superiores e espaço premium com estrutura renovada e coberta.

O CEO do Celebration, Sérgio Feitosa, afirma que apenas pessoas vacinadas contra a Covid-19 poderão participar do evento. A comprovação da imunização completa será necessária.

“A vacinação é um compromisso coletivo de todos nós. Imunizados, estaremos protegendo a nós mesmos e ao próximo. Pedimos ao nosso público que se conscientize sobre a importância da vacina e procure os postos de saúde e drive-thrus para receber as respectivas doses. Vamos celebrar a chegada de 2022 de forma segura e de maneira muito especial”, pontua.

Ele conta que espera o alagoano fazendo parte desse momento de festa e comemoração, após o longo período de isolamento social.

“Será uma comemoração linda, cheia de surpresas, com as melhores energias e uma vibe que deixará o nosso evento carimbado nos corações de todos aqueles que estiverem celebrando junto conosco. Em especial, a gente deseja que o alagoano faça parte desse momento, uma vez que o Celebration é genuinamente alagoano. Queremos que ele tenha o sentimento de pertencimento da festa, que diga: ‘esse réveillon é da minha terra’”, destacou Sérgio Feitosa.

*Estagiárias sob a supervisão da editoria