Assessoria Bc151d56 532d 4913 ac1f 0c06be2adcc7

A Prefeitura de Palmeira dos Índios, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura assinou hoje (10) a Ordem de Serviço que autoriza a construção da creche Maria das Graças Barros, no conjunto Edval Gaia. A creche Proinfância tipo 1, que vai abrigar crianças em turno integral, além de gerar mais de 120 empregos diretos, foi um dos compromissos de campanha do prefeito Júlio Cezar, que ouviu os anseios da população, principalmente das mães que trabalham fora e muitas vezes não têm onde deixar os filhos.

O valor da obra está orçado em R$ 2 milhões, recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fnde), órgão vinculado ao Ministério da Educação, com contrapartida do governo municipal. “A nossa obra tem dois pais, o ministro Marx e o prefeito Júlio. Tivemos várias idas e vindas a Brasília até conseguirmos os recursos, que têm contrapartida do município. O que foi prometido está sendo cumprido e o que nós começarmos neste governo vamos terminar”, garantiu o secretário de Infraestrutura do município João Lessa.

De acordo com o secretário de Governo de Coruripe Maycon Beltrão, que representou o irmão, o ministro Marx Beltrão, o resgate do recurso para a construção da creche só foi possível graças aos esforços do prefeito Júlio e do ministro Marx. “É uma satisfação e responsabilidade muito grandes representar o ministro Marx, na assinatura da Ordem de Serviço, para a construção desta creche. O ministro Marx e o prefeito Júlio, finalmente, conseguiram resgatar esta obra, que estava com o recurso parado. O Júlio muito tem trabalhado e dedicado seu tempo ao povo palmeirense. Uma prova disso é que, mesmo antes da assinatura da Ordem de Serviço, as obras aqui já começaram. Isso mostra o compromisso do prefeito Júlio com a população e com a educação e o quanto ele tem trabalhado para desenvolver a cidade”, destacou Maycon Beltrão.

O prefeito Júlio Cezar falou da alegria em realizar a construção da creche, mas também apontou as péssimas condições de saneamento básico e de infraestrutura do conjunto Edval Gaia. “A comunidade está praticamente intransitável, com mau cheiro e vamos responsabilizar a empresa e a gestão passada para que respondam civil e criminalmente pela obra do conjunto de péssima qualidade. Vamos tomar as medidas para responsabilizar quem quer que seja pela situação em que se encontra o conjunto”, desabafou.

E continuou. “Esta obra estava perdida e o dinheiro estava para ser devolvido. Em uma crise dessas que os municípios enfrentam, essa verba não poderia ser devolvida e Palmeira não pode se dar ao luxo de perder uma creche. Tiramos o nosso nome do Cauc para que o município pudesse receber o recurso. E foi graças ao ministro Marx e ao presidente do Fnde Silvio Pinheiro que conseguimos esta obra. E não é só isso. Também pedi mais creches para Palmeira e para as comunidades indígena e quilombola. Este é um presente para Palmeira, pois a única coisa que pode mudar e transformar a vida de alguém é a escola”, finalizou o prefeito.