Assessoria 5ba52295 d2c4 4976 bb49 9774af2b70be

A Secretaria Municipal de Saúde de Palmeira dos Índios tem prezado pelo bom atendimento e trabalho humanizado de seus profissionais. São muitos os serviços oferecidos à população palmeirense. Um deles é o Programa Melhor em Casa, serviço indicado para pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas de locomoção para chegar até uma unidade de saúde, ou ainda para pessoas que estejam em situações nas quais a atenção domiciliar é a mais indicada para o seu tratamento. Em Palmeira dos Índios, o programa foi implantado em 2012, por meio da portaria nº 2.527, de 27 de Outubro de 2011.

O Programa assiste 95 pacientes das zonas rural e urbana, a exemplo da jovem palmeirense Aline Santos da Silva, de 25 anos. A paciente teve complicações durante o parto e permaneceu internada até receber alta médica. Devido às enfermidades adquiridas, agora, ela é assistida pela equipe do Melhor em Casa.

Ontem (10), a médica do Programa Christianne Jatobá, realizou visita de rotina à residência da paciente para acompanhamento médico e avaliação semanal. A equipe tem realizado fisioterapia, prestado acompanhamento psicológico para a família, acompanhamento da equipe de enfermagem, além do devido fornecimento de suplementação, como fraldas descartáveis e medicação. “A Secretaria tem dado todo o suporte que a paciente necessita, do acompanhamento médico até o fornecimento de insumos e correlatos necessários para que ela tenha boa qualidade de vida. A família recebeu orientação da equipe de enfermagem e vem cuidando da forma correta da paciente, o que é de grande importância, pois a ajuda da família é imprescindível nesse momento de recuperação”, reforçou a médica.

 A atenção domiciliar visa proporcionar ao paciente um cuidado mais próximo da rotina da família, evitando hospitalizações desnecessárias e diminuindo o risco de infecções, além de estar no aconchego do lar. O Melhor em Casa, em Palmeira, conta com 13 profissionais: dois  fisioterapeutas, um psicólogo, uma assistente social, uma nutricionista, três enfermeiras, uma médica e quatro técnicas em enfermagem. O Programa está sob a coordenação da enfermeira Thaís Cavalcante.