Os novos juízes do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), empossados em abril deste ano, presidirão júris populares durante mutirão realizado no Centro Universitário Tiradentes (Unit), em Cruz das Almas, nesta quinta (6), a partir das 8h. A ação do projeto “Justiça Itinerante” ocorre em parceria com a Escola Superior da Magistratura (Esmal) e faz parte de mais uma etapa do curso de formação dos novos magistrados.

    Serão 12 processos julgados, e os juízes terão acompanhamento dos magistrados André Gêda Peixoto Melo, coordenador da ação, Alberto Jorge Correia de Barros Lima e Lorena Carla Sotto-Mayor. O evento também conta com apoio da Unit, que disponibilizou salas para que fossem realizados os júris.

    Segundo a coordenadora-adjunta do curso de Direito da Unit, Rita Régis, o mutirão vai beneficiar também os alunos, que poderão aliar teoria e prática. “A ação faz com que o aluno tenha a oportunidade de ver na prática o que aprende em sala de aula, e consegue perceber a atuação de diversas áreas do Direito, como os promotores, defensores e magistrados. Além disso, tem a Defensoria Pública que dá assistência a quem não tem condições”, destacou.

    Conduzirão os julgamentos os juízes Eric Baracho Dore Fernandes, Livia Maria Mattos Melo Lima, Filipe Ferreira Munguba, Lisandro Suassuna de Oliveira, André Luís Parizio Maia Paiva, Renata Malafaia Vianna, Vilma Renata Jatobá de Carvalho, Bruno Araújo Massoud, Ewerton Luiz Chaves Carminati, Amine Mafra Chukr Conrado, Paula de Góes Brito Pontes e Marcella Waleska Costa Pontes de Mendonça.

Gêmeos idênticos

    Um dos processos tem como réu David Gomes da Silva, acusado de matar Anderson dos Santos Pereira, junto com duas pessoas identificadas apenas como Dudu e Bob, no dia 24 de maio de 2014, por volta das 16h.

    De acordo com a denúncia, o crime ocorreu durante o intervalo de uma partida de futebol, no bairro São Jorge. O réu efetuou disparos de arma de fogo contra Anderson, mas disse que se enganou e que queria acertar contas na verdade com o irmão gêmeo da vítima, com quem havia discutido. Após os disparos, os parceiros de David ainda atacaram a vítima com facadas e pedradas.

Mulher assassinada pelo ex-namorado

    Outro julgamento será o de Flávio de Oliveira Rocha, acusado de assassinar Michele Fernanda dos Santos, no dia 23 de janeiro de 2012, por volta das 17h, no bairro da Pescaria.

    Consta na denúncia que a vítima foi chamada pelos amigos do réu, com quem teve um relacionamento amoroso por cerca de quatro anos e que terminou em decorrência de agressões e ameaças que sofria, a fim de que fosse buscar seus pertences na casa do ex-namorado. Mas, ao atender ao pedido de Flávio, ela teria sido surpreendida por ele e mais três pessoas, que efetuaram disparos de arma de fogo.

Matéria referente aos processos 0714975-64.2014.8.02.0001 e 0004820-14.2012.8.02.0001